1.4.13

RESENHA DO FILME: "A REDE SOCIAL"

Sinopse: Em uma noite de outono em 2003, Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), analista de sistemas graduado em Harvard, se senta em seu computador e começa a trabalhar em uma nova ideia. Apenas seis anos e 500 milhões de amigos mais tarde, Zuckerberg se torna o mais jovem bilionário da história com o sucesso da rede social Facebook. O sucesso, no entanto, o leva a complicações em sua vida social e profissional. Segue abaixo breve resenha do filme "A Rede Social". O filme conta a história da fundação da rede social de maior fluxo mundial: O Facebook. A divergências entre os Co-fundadores também estão presentes.

Se tu decides ver um filme antes de ler a versão oficial do livro, se prepara, pois sofrerás serias influência que nada mais é: a personalidade já formada dos personagens. No filme “A Rede Social” interpretada pelo personagem principal o ator Jesse Eisenberg (interpreta Mark Zuckerberg – fundador do facebook), sua definição de personalidade é: um jovem inteligente, porém imaturo para lidar com as diretrizes que a vida lhe oferece. (visão pessoal). Refiro-me a visão analítica que o filme transmitiu.  É justamente neste ponto que pretendo chegar, ver um filme antes de ler o livro, faz com que o telespectador não abranja a visão para os fatos, mas sim ficar preso apenas na mensagem que o filme passar.
O filme “A Rede Social” (The Social Network), dirigido por David Fincher e lançado no ano de 2010, relata todo o processo da criação desta rede social de maior destaque na internet mundial: O Facebook! 
Tudo começa com um “belo fora” que sua namorada Erica acaba de dar. Não satisfeito com aquela atitude, o estudante da universidade de Havard, Mark Zucherberg decide criar uma rede social o "FaceMash, onde o principal objetivo é escolher a garota mais “gata” de toda universidade. O processo de criação foi simples: invadir a base de dados e conseguir as informações necessárias. Esta é apenas a “travessura” mais simples de Mark, no decorrer do filme dezenas são citadas, como por exemplo:  “ser punido com seis meses de suspensão depois que as visitas do site fazem os servidores de Harvard caírem”. Junto a seu melhor amigo Eduardo Saverin, eles decidem criar o “Facebook”, uma rede social onde não precisaram invadir servidores, os próprios interessados disponibilizaram seus dados e suas informações pessoais. Tudo acontece passo a passo, passando por diversos processos de criação, elaboração e auxilio de novos colaboradores. Para mais detalhes será necessário ver o filme.
Mark transmitiu à seguinte característica: Um garoto inteligente, odiado pelas mulheres de Havard, e influenciado pelo sucesso que o Facebook lhe trouxe. A traição com seu melhor amigo Eduardo, não foi proposital, mas sim um relapso pela sua imaturidade. Certo? Resposta: Errado! Esta é a visão que o filme transmitiu minha visão pessoal totalmente inversa.
Mark Zucherberg realmente era um jovem imaturo, onde suas “travessuras” não são justificadas pela falta de experiência com a vida, mas sim como uma característica negativa que existente em sua personalidade (Em outras palavras, vocabulário xucro: “Ruindade mesmo”). Não queira me convencer que o mesmo não sabia das “más intenções” para com o amigo Eduardo, estava ciente em sua ganância pelo sucesso e dinheiro que as porcentagens seriam reduzidas e futuros conflitos seriam gerados. Afinal de contas: Ele achou mesmo que o amigo iria aceitar aquilo de uma forma amigável, porém sem controvérsias? Não estou querendo dizer que Eduardo merecia toda aquela porcentagem de lucro, mas sim que fosse informado das mudanças existentes no contrato. Uma conversa de amigo para amigo cairia bem, não acha? No inicio de tudo Eduardo foi útil, entretanto quando outros colaboradores começaram a investir seus meio não eram mais necessários (trairagem).
Para finalizar minha sugestão é: Leia primeiramente a versão do livro (The Accidental Billionaires) escrito por Ben Mezrich. Crie suas próprias conclusões e somente depois veja a versão dirigida do diretor David Fincher. ”O filme geralmente aclamado pela crítica mundial, com os críticos aplaudindo sua edição, atuação, trilha sonora, direção e roteiro. O filme apareceu em 78 listas de melhores filmes do ano; 22 como números um. Recebeu oito indicações ao  Oscar“. (Fonte Wiki).

Um comentário:

  1. texto ta otimo!

    mais gostaria de deixar uma dica, está formatação da letra ta pequena, e a tonalidade rosa, atrapalha um pouco a visualização, coloque cores mais escuras ^^

    ResponderExcluir

* Primeiramente muito obrigada pela visita.
* Volte sempre que puder, ficarei muito feliz.
* Seja educado (a), comentários ofensivos não serão aceitos.
* Críticas construtivas, sugestões e elogios são bem vindos.
* Se pegar alguma coisa, credite sempre.

Página Anterior Próxima Página Home
Copyright © Blog da Ka |
Design by Karina Karoline | Tecnologia do Blogger
    Twitter Facebook Google + YouTube